Sem título

Eu sempre me culpei de tudo. Tudo aconteceu porque eu fiz alguma coisa certa ou errada, com boas ou ruins intenções. Talvez porque isso deva acontecer de verdade, então, eu sou castigada, sem ao menos entender o porque. Então eu me culpo, pois me dá uma certa justificativa para tudo que acontece, comigo ou com os outros. Com os outros é mais importante, claro.  Pois tudo que eu sinto ou deixo de sentir é tão… sei lá, se eu pôr isso em palavras vai ficar mais bobo do que uma criança. Então, eu fico triste, choro, me culpo, e quanto eu já explodi, quando tudo passou, nada muda. Continua o mesmo. E mais uma vez eu coloco a culpa em mim, coloco a responsabilidade de mudar as coisas nas minhas costas, e não dá certo. Eu desabo de novo, explodo de novo. Pois eu pareço um vulcão, pronta pra explodir a qualquer momento.Mas a diferença é que eu não guardo lava dentro de mim, guardo cansaço, tristeza, decepção, solidão. E as vezes, só pra variar, eu queria guardar apenas o que eu sempre ponho pra fora, sorrisos.

As vezes nós pensamos que o mundo esta acabando, por muitas besteiras !!! :(

As vezes nós pensamos que o mundo esta acabando, por muitas besteiras !!! :(

pode ser amor não se sabe

Não sei se amor , ou paixão, só sei que eu sinto algo por você pode ser amizade não se sabe , amor talvez , mais sei que é algo forte , bom pra mim , mais quando não te vejo meu mundo desaba , tudo fica escuro , e eu fico só , mais só sei que quando estou com vc me sinto segura, não importa oque os outros peçam , um Boa tarde seu , faz eu sorrir o dia todo , só sei que é assim , será que é amor ? pode ser , não se sabe . ”

Ela queria colo, queria carinho , queria um beijo … mas só se fosse o dele. Ele queria um abraço , mas só se fosse o dela. Eles sempre brigavam por ciúmes, e outros motivos aparentemente fúteis. Costumavam passar o dia todo chamando um ao outro de ‘‘idiota” ou de qualquer apelido , se irritavam e depois riam de tudo aquilo , mas no final era ela que ficava mais brava. E ele pedia desculpas, e continuava a rir . Ele sabia como deixá-la sorrindo, e ela gostava disso, gostava das palhaçadas e idiotices que ele fazia para vê-la gargalhar, ela gostava do modo como ele a tratava , era fofo demais . Ela fazia de tudo para fazê-lo sorrir quando estava triste, tentava de qualquer forma mostrar o quanto ela gostava dele. Os dois não se entendiam, mas ao mesmo tempo, se entendiam muito bem. Eles discordam em quase tudo, e sempre acabavam discutindo. Ele chamava ela de ‘‘minha”, e ela chamava ele de ‘‘meu”. Passavam a maior parte do dia falando nada, e ao mesmo tempo, falando tudo. Não tinham muito assunto, mas sempre arranjava algum. Ele fazia de tudo só para protege-la , e ela ia até o inferno para cuidar dele . Os olhos dela brilhavam quando ele a chamava de ”bebê”. Ela se sentia especial, se sentia única de certa forma. Mas ela odiava sentir ciúmes dele, por um momento, ela achava que roubariam o motivo dela de sorrir todos os dias. Quando estavam juntos, o tempo passava muito rápido , agora quando estavam longe, o relógio parecia parar definitivamente . Tornava-se uma eternidade quando estavam um longe do outro, e logo depois de dar um ‘‘tchau” já sentiam uma imensa saudades. Eles eram diferentes, tinham pensamentos diferentes, eles eram imperfeitos, e perfeitos um para o outro. Eles faziam planos para um futuro próximo, pensavam em se encontrar, em ficar juntos, e ter a tão sonhada ‘‘vida á dois.” Imaginavam estar juntos, construindo uma família com lindos filhos , uma vida. Eles sonhavam com isso, faziam tantos planos, mesmo sem saber se esse ‘‘futuro” chegaria, ou não. Brigavam, se desentendiam, ficavam alguns dias sem se falar , mas eles sabiam , e todos ao seu redor que no fundo , um não vive sem o outro .

Love

Love

Amei ‘  kkkkkkkkk -‘

Amei ‘  kkkkkkkkk -‘